Que moda é essa?

05/06/2017 - 6:50

Não sou expert nesse assunto, mas há muito tempo eu penso em dividir… Será que acontece só comigo? Você chega aos 50 anos ou um pouco mais… Você continua superativa, malha, se alimenta bem (nem tanto), cuida do corpo, investe em cremes… Eu continuo vaidosa e quero vestir algo que reflita esse meu momento.

Foi com a vontade de comprar uma roupa nova – um vestido ou um peça diferente – que mais uma vez percebi que as lojas, sejam elas nacionais ou importadas, não conseguem me atender.

Eu entro na mesma loja que comprava há 10 anos, e que ainda tenho roupas que me servem, peço o mesmo número, mas ou eles não fabricam mais o tal número ou o mesmo número não corresponde mais às mesmas medidas.

Tudo é pequeno, tudo é justo, tudo é com pouco pano. Se não é pequeno ou justo, tem muito pano transparente e não tem forro. Aí você fala com a vendedora: “Veja, não dá para eu usar esse vestido, precisa de um forro. Você tem um forro, uma segunda peça para eu vestir por baixo?” E ela responde: “Ah não tenho não, mas você coloca um body que ficará ótimo”. Tudo agora é body!

Eu gosto de me vestir para mim e não para os outros, também tento não seguir moda em geral. Não adianta me apresentar uma calça que não veste bem e dizer que está na moda, “que é a tendência” (tendência para quem?) ou me oferecer um vestido transparente e largo.

Além dessa situação acontecer com a moda brasileira, as marcas importadas comercializados aqui chegam sem entender o nosso estilo e tipo físico. Essas grifes só trazem tamanhos PP, P e com muita sorte M. Mas onde estão o Gs?

A minha geração deveria ser um novo padrão de cliente para o mundo da moda. Estamos vivendo cada vez mais, alcançamos estabilidade financeira, estamos cheias de vitalidade e jovialidade, gostamos de ficar bonitas e nos sentir bem. Somos um excelente mercado consumidor, mas parece que nos tornamos invisíveis para o mercado da moda.

As roupas mais elegantes que tenho são antigas, comprei há alguns anos nessas mesmas lojas que hoje não conseguem mais me atender. Sou craque em reformas e no uso de acessórios diferentes para renovar os meus looks. Helooooo, sou uma cliente e quero comprar!

Foto abertura: Nellie Solitrenick

6 Comentários

Deixe seu comentário