Memória de família

27/06/2017 - 9:00

Muitas vezes me perguntam qual a noiva mais bonita que eu já vi. A resposta vem rápida à minha mente: minha mãe. Esta linda noiva que está na foto é dona Dolly Simão. Ela se casou aos 22 anos com meu pai, Eduardo, um libanês que chegara recentemente em São Paulo. Tiveram três filhos: minha irmã mais velha, já falecida, eu (sou a do meio, tá!) e meu irmão caçula, o Zeca, um dos meus grandes amigos e parceiros de vida. Ao olhar a foto dela, a da primeira comunhão de meu irmão e a minha de formatura, vejo o quanto essas imagens nos rementem a momentos inesquecíveis na vida da gente.

Tenho caixas e mais caixas com fotos da família. Eu acabo sendo a guardiã de tantas memórias em branco e preto. E, de vez em quando, abro as caixas e puxo pelas lembranças dos momentos importantes que já passaram, mas que continuam presentes em mim. Aliás, uma das minhas grandes riquezas são os livros de receitas de minha mãe, escritos a mão, que pretendo, em breve, compartilhar com vocês (e tem muito doce, porque Dolly era mineira).

Meu irmão Zeca aos 8 anos em sua Primeira Comunhão

É muito mais prazeroso olhar as fotos impressas, os álbuns de família, das viagens. Antes era menos comum tirarmos fotos. Poucos tinham máquinas fotográficas e “queimar um filme” era para ocasiões especiais. Talvez por isso as fotos reveladas eram tão bem guardadas e permanecem boas até hoje.

Atualmente, fotografamos tudo com o nosso celular. E ficam na biblioteca digital ou compartilhadas nas redes sociais. E depois para onde vão? Como as futuras gerações vão acessar essas “caixas de memórias de sua família”?

Eu, aos 18 anos, na formatura do curso Normal, a qual eu fui uma das organizadoras!

Compartilhei isso com a minha querida amiga, a fotografa Nellie Sollitrenick, expert no assunto e que hoje faz um trabalho muito voltado ao resgate da memória das famílias – os álbuns impressos estão voltando!

E eu, seguindo seus conselhos, estou me organizando com isso, porque o que importa é manter essa memória viva para mim e para as minhas queridas sobrinhas-netas e para seus filhos, seus netos…

Se quiser saber tudo sobre como organizar e recuperar suas memórias e fotografias, fale com a Nelliewww.nellie.com.br. 

4 Comentários

Deixe seu comentário

Posts relacionados

Posts relacionados