A boa energia da dança

18/07/2017 - 9:00

O que foi natural durante grande parte de minha vida, hoje é tratado como cura pela medicina ou arte de bem-viver. Dançar era o programa de todo sábado, dançar “cheeck to cheeck” era a primeira oportunidade de se chegar no namorado – mão na mão, rosto no rosto.

Hoje estudos comprovam os benefícios da dança na nossa vida, mostrando como ela age melhorando a saúde física e mental. O que era um grande prazer, virou remédio! Eu sempre fui apaixonada por música e por dança – tinha o dom de dançar, era um pé de valsa –, e há 2 anos resolvi juntar o útil ao agradável e unir saúde e prazer, voltando a dançar semanalmente.

A dança vem ganhando força nas academias de ginástica e eu resolvi fazer uma aula para ver se minha habilidade ainda estava lá. Resultado: me tornei aluna frequente! Percebo que são poucos os que se atrevem a entrar nessa aula. Quando começa a música e a gente dá os primeiros passos, outras alunas ficam observando, acho que pensando se deixam a vergonha de lado e se atiram sem medo aos passos bem marcados.

E meu convite é: entrem e venham se divertir! Acredito que todos podem dançar, alguns já nascem com talento e ritmo, outros podem adquirir, assim como em qualquer tipo de “esporte”. Mas é preciso dar o primeiro passo.

Eu continuo a ser uma aficionada pela dança. Adorooooo dançar! Fico cheia de energia. Esse meu interesse aumentou exatamente pelo incentivo e animação dos professores da academia. E fui além: tive a sorte de encontrar professores altamente qualificados que nos acompanham nos bons lugares de dança.

Sim! Ainda existem bons lugares para dançar em São Paulo. É uma outra São Paulo que estou conhecendo. A chamada Selva de Pedra nos oferece noites incríveis, é só buscar o que te faz bem e, como dizem alguns amigos, ter coragem para dar o primeiro passo na pista de dança. Além das aulas na academia danço salsa e bolero duas vezes por semana (podem imaginar?) e volto para casa com tanta adrenalina, serotonina e todas as “inas” que fico energizada por dias.

Nessas noites que me entrego à dança revivo sensações de uma época mais simples e descomplicada da vida – a de sair para dançar e ser feliz naqueles momentos rodopiantes. Música e dança alimentam a alma – e o melhor: não engordam!

7 Comentários

  • Tatá C Duarte

    18/07/2017 14:11 Responder

    Perfeito, Veroca! Vc colocou mto bem todos os benefícios q a dança traz, além de ser mto prazeroso!
    Pra nós q amamos dançar nada substitui esses momentos de puro deleite!
    Amei a última linha – ” e não engorda!”
    Dá pra ser melhor?

  • Fernanda

    18/07/2017 21:26 Responder

    Que pé de valsa, delicia de ver! Fiquei com vontade de sair bailando por aqui. beijo querida

  • Cecilia

    18/07/2017 21:26 Responder

    Preciso seguir seu exemplo mas morro de timidez

  • Kitty

    31/07/2017 8:39 Responder

    Amei o gingado!! Está dançando muito bem e está muito bonita!

Deixe seu comentário